14 de set de 2010

das fogueiras antigas
tudo o que resta são as cinzas

(se houvesse vento...)
pássaros antigos
cansados de voar se escondem

(e silenciam)
o rubro tom do sol nascente
agora fere os olhos

(a vida se põe)
disperso o bando
que um dia acreditei para sempre

(voaram penas)
ando pela cidade desfigurada
já não sei mais quem somos

(eu e a cidade)